Publicidade

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Audiência Pública debate problemas da região da Brasilândia


A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de São Paulo realizou audiência pública nesta sexta-feira (4) para discutir os principais problemas e a implementação de políticas públicas para resolvê-los no distrito de Brasilândia, Zona Norte da capital. Dentre as principais reclamações feitas pelos moradores estão a falta de creches, as enchentes e coleta de lixo.

“O acúmulo de lixo só aumenta, em parte por culpa dos moradores que jogam seus dejetos em qualquer lugar, mas também porque o serviço de coleta não é suficiente aqui. O córrego do Araripira vai encher de novo e já sabemos como fica nossa situação quando chove muito”, disse Tiago dos Santos, morador do local.

O representante da subprefeitura da Freguesia do Ó/Brasilândia presente na audiência pública, Luciano Munhoz Picerni, disse que as medidas para resolver o problema já estão sendo tomadas. “Não adianta canalizar o córrego. Isso só esconderia o problema. A solução é fazer um parque linear ali, deixando o córrego a mostra para que, caso haja algum problema, possamos detectar e resolvê-lo”.

Maria Cecília Freire, representando a Secretaria de Habitação, disse que já foi elaborado e enviado para a Câmara um plano municipal de habitação que cria diretrizes mais claras para esse problema, priorizando o atendimento de áreas de risco. Ela disse que a solução dos problemas da Brasilândia e Freguesia do Ó está contemplada no plano.

“A ideia da audiência nas regiões mais longínquas da cidade é aproximar o poder público dos cidadãos. Dependendo do ponto da cidade, fica muito longe da Câmara, que é lá no centro. Nossa ideia é produzir um diagnóstico ao mesmo tempo em que as propostas estão sendo apresentadas", afirmou o vereador Francisco Chagas (PT), que presidiu a audiência pública.

Os moradores que participaram pediram ainda investimentos em eventos esportivos, equipamentos culturais, políticas de saúde, no sistema viário e de iluminação da região. “A demanda por creches é enorme e sabemos da responsabilidade que temos na região. Temos que lutar dia a dia para melhorar a educação da população”, disse Maria Antonieta Carneiro, diretora regional de educação da região.

Fonte: Portal da CMSP

Nota do blog:
Sabe aqueles vereadores que se dizem "representantes de nossa região na Câmara Municipal", não compareceu nenhum. Seria uma ótima oportunidade para ouvir os anseios da população, de uma região tão carente, que só é lembrada na hora do voto.
Vale salientar que o único vereador presente foi o presidente da Audiência Pública, Francisco Chagas (PT), que mantém uma boa presença na região.
Não adianta dizer que mandaram assessores, não votamos em assessores, votamos em vereadores.
É o nosso recado.

Publicidade

Postagens populares