Publicidade

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Rodoanel: famílias questionam desapropriações no Trecho Norte


Marcelo Ximenez/CMSP
Marcelo Ximenez/CMSP

A Câmara Municipal de São Paulo realizou nesta segunda-feira uma nova audiência pública para discutir os impactos da construção do Trecho Norte do Rodoanel. No encontro, em Parada de Taipas, as principais queixas apresentadas pelos moradores foram relacionadas às desapropriações e ao encaminhamento que será dado às famílias removidas.

De acordo com a população, falta clareza sobre as consequências do traçado da obra e sobre o destino das famílias. "Precisamos de informações. Há poucas semanas, não sabíamos sequer por onde passaria o traçado do Trecho Norte. É preciso tratar a população com respeito e dar as informações necessárias", disse Dom Milton Kenan Junior, bispo regional.

Dom Milton alertou os moradores que agora é o momento de as lideranças locais se articularem já que em janeiro a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) deverá começar a notificar as famílias que serão desapropriadas.

A sugestão proposta durante a audiência pública é a de que cada bairro crie uma comissão de moradores para encabeçar os diálogos junto às autoridades responsáveis pelo Rodoanel.

"Não adianta ficar esperando em casa. A população tem que se organizar. As autoridades só ouvem o clamor popular se o povo estiver falando. Povo quieto é povo desrespeitado", afirmou o vereador Francisco Chagas, autor do pedido para que a audiência desta segunda-feira fosse realizada.

Com uma extensão prevista de 44 quilômetros, o Trecho Norte vai interligar a Rodovia Fernão Dias e a Avenida Inajar de Souza aos trechos Leste e Oeste do Rodoanel. Além de São Paulo, seu traçado cruzará os municípios de Guarulhos, Mairiporã, Franco da Rocha e Caieiras.


Publicidade

Postagens populares