Publicidade

terça-feira, 15 de maio de 2012

CPI da Cantareira irá investigar ‘sem medo’ as obras do Rodoanel, afirma vereador


Por: Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual
Publicado em 14/05/2012, 18:44
Última atualização às 19:30
São Paulo – O propositor da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende investigar irregularidades no uso e ocupação do solo na Serra da Cantareira, em São Paulo, vereador Paulo Frange (PTB), garantiu hoje (14) que as investigações não serão impedidas por motivações políticas e classificou as obras do Rodoanel como “grande preocupação”.
“Nós queremos conhecer com detalhes tudo aquilo que é contrapartida de uma obra desta grandeza para aquela região”, disse Frange, da Câmara Municipal paulistana, em referência às obras do trecho Norte do Rodoanel. A construção do anel rodoviário, que, segundo o governo estadual, servirá como opção para o trânsito na capital paulista, é alvo de denúncias de desrespeito às áreas de preservação na Serra da Cantareira. Ele explicou que o colegiado poderá investigar “tudo aquilo que envolve especulação imobiliária de uso irregular e grandes obras de infraestrutura que vêm ocorrendo naquela região”.
Além do petebista, fazem parte também da Comissão os vereadores Milton Ferreira (PSD), Gilberto Natalini (PV), Aurélio Nomura (PSDB), Marco Aurélio Cunha (PSD) e Juscelino Gadelha (PSB). Mesmo possuindo a maior bancada da Casa (11 parlamentares), o PT não está participando de nenhuma CPI este ano. A atitude se deve ao fato de a CPI sobre o hospital Sorocabana, proposta pelo partido, não ter sido protocolada em 2012.
O parlamentar garantiu que não há qualquer possibilidade de uma intervenção partidária para tentar barrar a atuação da CPI, já que a grande maioria dos membros do colegiado faz parte de partidos que compõem a base governista no estado. “A CPI não terá, em hipótese alguma, medo de investigar as obras do Rodoanel. Temos de trazer aqui à Câmara exatamente qual é o traçado, onde haverá agressão ao meio ambiente e como será feita a contrapartida”, explicou.
“Temos na Serra um espaço da maior importância para São Paulo, por ser um cinturão verde. Ela abriga os mananciais que abastecem as cabeceiras dos rios da área urbana, ela é importante porque estabiliza o clima e garante parte da alimentação dos paulistas”, disse. As informações sobre a devastação irregular na região são do Ministério Público paulista.
Paulo Frange solicitou documentos de órgãos oficiais para que exponham situações irregulares na área. As secretarias estadual e municipal do Verde e Meio Ambiente, as subprefeituras e a polícia ambiental foram acionadas para que contribuam. De acordo com o parlamentar, a sociedade também será ouvida: “Há grupos muito fortes no terceiro setor que poderão contribuir com nosso trabalho”.
O vereador contou ainda que as investigações podem utilizar recursos de inspeção aérea, por meio de helicópteros, para traçar diagnósticos. “Não custa observar com cuidado essa região, porque ela é nobre, e visualmente podemos ter informações precisas sobre aquilo que vai acontecendo no dia a dia”, explicou.
A próxima reunião da CPI será na quarta-feira (16).

Publicidade

Postagens populares