Publicidade

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Motorista de Camaro que matou 1 e feriu 3 na Inajar de Souza vai a júri

Jovem saía de casa noturna quando atingiu seis veículos em menos de 1h; exame clínico constatou embriaguez
EDISON VEIGA , RODRIGO BURGARELLI - O Estado de S.Paulo
O jovem Felipe de Lorena Infante Arenzon, acusado de ter matado uma pessoa, após uma série de batidas com seu Camaro de R$ 200 mil, será levado a júri popular. A sentença de pronúncia, do juiz José Augusto Nardy Marzagão, foi tomada na semana passada, mas não houve decretação de prisão por ora.
Em setembro do ano passado, com sinais de embriaguez, Arenzon dirigia seu Camaro quando atingiu seis veículos e deixou três feridos e um morto, em São Paulo. O jovem saía de uma casa noturna na Barra Funda, na zona oeste. Os acidentes começaram na Avenida Sumaré.
Ele bateu em quatro veículos e só parou após atingir mais dois na Avenida Inajar de Souza, na zona norte. Especialistas calcularam que ele trafegava a mais de 120 km por hora. Todos os acidentes aconteceram em menos de uma hora, em um trajeto de 8,5 km. Ele desceu do carro e ainda tentou fugir a pé, se escondendo em uma casa na região.
Entre as vítimas, estava o motorista Edson Roberto Rodrigues, que teve 90% do corpo queimado depois que sua Towner foi atingida e pegou fogo. Ele morreu depois de cinco dias na UTI. Arenzon, então com 19 anos, se negou a passar pelo teste de bafômetro. Exames clínicos posteriores teriam comprovado seu estado de embriaguez. Foi preso, mas pagou fiança de R$ 245 mil para responder ao processo em liberdade.
Na época dos acidentes, o delegado Marcos Flório Manarini, do 28.º DP (Freguesia do Ó), disse que Arenzon apresentava odor etílico, voz pastosa e dificuldade de se expressar. Depois disso, teve sua habilitação apreendida e está proibido de dirigir. Não pode frequentar danceterias, consumir bebida alcoólica nem sair de casa das 20 horas às 6 horas.
O Estado não conseguiu entrar em contato com seu advogado. Na época, sua defesa afirmou que o cliente passava por atendimento psiquiátrico, negou que ele estivesse embriagado e afirmou que estava em estado de choque após as batidas.

Relembre o caso:

Acidente causa transtorno na Avenida Inajar de Souza

Morre vítima de acidente na avenida Inajar de Souza (Zona Norte de SP)

Publicidade

Postagens populares