Publicidade

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Uma noite no velório do cemitério da Vila Nova Cachoeirinha

A perda de um ente querido sempre nos traz muita tristeza, apesar de conhecermos nosso destino quando chega a hora é difícil aceitar, é uma dor que só o tempo é capaz de curar.

Na noite de segunda-feira (12/11) passei por esta triste experiência com o falecimento de minha sogra, após uma luta de mais de dois anos pela vida foi vencida pelo destino, é com muita tristeza que relato aqui a situação vergonhosa e constrangedora que somos obrigados a nos submeter numa hora triste como esta.

Ao chegar ao velório nossa primeira abordagem é por flanelinhas que agem a vontade nas imediações, jovens sem o mínimo respeito pelos visitantes que com discussões e palavras de baixo calão entre eles tentam intimidar quem por ali  chega com a finalidade de conseguir uma "moedinha" como dizem.

Encontrei na entrada principal um grupo de cães circulando entre as pessoas, contei pelo menos uma meia duzia deles. Provavelmente abandonados por irresponsáveis e com a negligência do Centro de Controle de  Zoonoses moram por ali disputando sobras de alimentos que os mantém.

Cães dormem na entrada do velório no cemitério de Vila Nova Cachoeirinha
Com a chegada da madrugada o movimento vai diminuindo, eles invadem o interior do velório e circulam livremente pelos corredores, começam os constrangimentos e desrespeitos aos que já sofrem com a perda de um ente querido.

Cão urinando ao lado da porta de uma das salas, como se estivesse marcando território
Depois defeca no local
Saindo do banheiro masculino
Sentindo-se em casa
De acordo com matéria publicada no site da Subprefeitura Casa Verde, em 30/09/2010 e anunciado solenemente em plenário pelo vereador que se diz representar nossa região, um convênio com o Serviço Funerário estariam acontecendo obras de revitalização no cemitério. As imagens abaixo mostram a real situação do velório -dois anos depois- com vidros quebrados ou perfurados por pedras ou tiros, rachaduras no teto e parede, infiltração na parede do banheiro masculino, falta de fechaduras em todas as portas dos banheiros:

Sala C, rachaduras na parede e teto que cruza o corredor até a sala em frente e vidros quebrados/perfurados

Infiltração na parede do banheiro masculino, causando mal cheiro no corredor
Passamos a noite sem encontrar um funcionário sequer em seu posto de trabalho, ou seja, eram dois -um na administração e outro na limpeza- que começaram o expediente às 22,00 e terminaram às 6,00 horas. Por volta das quatro horas apareceu a funcionária da limpeza para varrer, passar um pano molhado pelo piso do local e retirar o lixo acumulado, em seguida acendeu-se a luz da sala de administração e o segredo foi desvendado, ambos dormiram durante a noite toda deixando suas funções as moscas. Somente apareceram para dar uma garibada em suas tarefas e repassar as funções aos sucessores que apareceram para assumir seus cargos por volta das 6,00 horas.

Para finalizar não poderia deixar de citar aqui um acontecimento que deixou todos os presentes no sepultamento revoltados. Ao lado do túmulo em que seria depositado o corpo dois cães disputavam bravamente um osso humano encontrado em meio a terra que cobrira o caixão. Uma cena chocante para quem confia os restos mortais de um familiar a uma instituição que nem ao menos se importa com o bem estar das pessoas em um momento tão triste. Não registrei em foto levado pela emoção do momento.

Só para lembrar aos mais desatentos, este não é um serviço gratuito e custa caro. Mesmo que fosse "gratuito" trata-se de dinheiro público e pago por nós em forma de impostos, quando tomamos um copo de água ou um simples cafezinho.

Publicidade

Postagens populares