Publicidade

sábado, 21 de abril de 2012

Obra esquecida pela Subprefeitura Casa Verde / Cachoeirinha

Atualizado em 10/05/2012

Em 06/02/2012 encontrei na Rua Marina Lemos de Abreu na Vila Nova cachoeirinha, uma obra que parecia esquecida pela Subprefeitura da Casa Verde / Vila Nova Cachoeirinha.
PERIGO! Obra esquecida (Ponto de ônibus)

Passando pelo local novamente em 19/04/2012, a obra continua esquecida e abandonada. Vale salientar que esta rua é um importante acesso as avenidas Inajar de Souza, Itaberaba e Cantídio Sanpaio para os ônibus que fazem itinerários de Santana a região do Jaraguá e os micro-ônibus que saem do terminal Cachoeirinha com destino a mesma região.

Ali existe um ponto de ônibus com bastante movimento em horários de pico, colocando os passageiros em risco de acidente.

PERIGO! Obra esquecida (Ponto de ônibus)

Atualização:

Finalmente a obra foi lembrada...


quinta-feira, 19 de abril de 2012

Antibalas Afrobeat Orchestra :: 21/04 :: Grátis no CCJ da Vila Nova Cachoeirinha


Clique na imagem para ampliar!

Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso
Contato: (11) 3984-2466

Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641-
Vila Nova Cachoeirinha - São Paulo - SP

Aqui está o futuro do Brasil!


Sempre que passo por ali em minhas caminhadas, me chama a atenção a disciplina com que a criançada aguarda a abertura dos portões da EMEI Prof. Arlindo Veiga dos Santos na Rua Félix Alves Pereira - Jd. Centenário. Hoje não resisti, pedi autorização e registrei.

É uma pena que os uniformes ainda não chegaram e as crianças usem suas roupas normais para ir a escola, a foto estaria muito mais bonita se a prefeitura cumprisse com suas obrigações.

Registrado!

domingo, 15 de abril de 2012

Antes do Rodoanel, bichos serão expulsos

Com buzinas e apitos, especialistas pretendem fazer o remanejo da fauna de Mata Atlântica no Trecho Norte, buscando reduzir impacto ambiental
Em parceria com RODRIGO BURGARELLI

A empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) vai contratar uma equipe técnica para afugentar bichos nativos na região de Mata Atlântica por onde passará o Trecho Norte do Rodoanel. A concorrência pública para a escolha da empresa está marcada para sexta. A ganhadora terá 36 meses para executar o trabalho.
De acordo com o Estudo de Impacto Ambiental produzido para o empreendimento, há na região 354 espécies de anfíbios, répteis, mamíferos e aves, além de uma infinidade de insetos. “Muitas espécies detectadas na região são extremamente sensíveis às alterações em seu hábitat”, comenta o biólogo Luís Silveira, curador das coleções ornitológicas do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP).
A ideia é que os bichos sejam espantados da área afetada, buscando com isso reduzir o impacto sobre a vida selvagem, principalmente no caso de mamíferos de médio e grande porte e aves. “A partir de procedimentos sincronizados e direcionados, a fauna com maior poder de deslocamento passa a utilizar outras áreas”, detalha o documento da Dersa que especifica o serviço. Para o afugentamento, a equipe técnica vai usar equipamentos como buzinas e apitos.
No caso de animais com menor mobilidade, estão previstos resgates e remoções. Os bichos que forem mortos no processo devem ser destinados para estudos científicos. “Sem dúvida há risco de desequilíbrio ambiental”, admite Marcelo Arreguy Barbosa, gerente da divisão de gestão ambiental da Dersa. “Por isso temos uma equipe para fazer o monitoramento durante a obra.”
O presidente da Dersa, Laurence Casagrande, acredita que o trecho mais preocupante em relação ao impacto ambiental é a região próxima da Serra da Cantareira. “O restante já é uma área composta por terrenos rurais, que não têm mais cobertura de floresta”, afirma. “Mas nossa política é de reduzir os danos.”
Outro trecho. Entre 2009 e 2010, o biólogo Silveira coordenou uma equipe que fez estudos ambientais na área do Trecho Sul do Rodoanel. Participaram desse projeto 25 profissionais do Museu de Zoologia. Ali, se depararam com muitos animais em risco de extinção. “A região ainda abriga populações importantes de espécies, como a onça-parda, o macuco, a jaguatirica, o sagui-da-serra-escuro, os passeriformes cigarra-verdadeira e pixoxó, entre tantos outros”, diz o pesquisador.
Conforme o Estado revelou em abril de 2009, mais de cem animais silvestres morreram nas obras de construção do Trecho Sul em áreas de Mata Atlântica. Eram veados catingueiros, bugios, preguiças de três dedos, lagartos teiús, gambás, cobras, corujas orelhudas.
Para Silveira, o melhor jeito de diminuir a interferência na fauna é contemplar esse impacto na definição do traçado do Rodoanel. “Quanto menor a interferência na floresta, melhor. E, de maneira similar ao já realizado no Trecho Sul do Rodoanel, o monitoramento de fauna continua sendo um componente fundamental”, alerta. De acordo com o presidente da Dersa, a cada nova obra a companhia melhora seus métodos. “Aprendemos fazendo. Às vezes, errando. Mas de cada processo tiramos lições importantes”, diz.
Reportagem publicada originalmente na edição impressa do Estadão, dia 15 de abril de 2012

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Avenida Inajar de Souza está virando um lixão!

A avenida está completamente abandonada na região da Vila Nova Cachoeirinha, hoje em uma pequena caminhada registrei diversas irregularidades envolvendo descarte irregular de lixo e entulhos, animais soltos no canteiro central e desrespeito a lei Cidade Limpa. Isso tudo em apenas 100 ou 150 metros de avenida, no trecho entre a Rua Itupava e a Av. Jerônimo de Andrade na Vila Nova Cachoeirinha.





segunda-feira, 9 de abril de 2012

Projeto de construção do Rodoanel Norte será retomado

Processo ficou parado 5 meses, após ordem de Tribunais de Contas; com atraso, estrada deve ficar pronta só em 2015

RODRIGO BURGARELLI - O Estado de S.Paulo
O governo estadual vai retomar o projeto de construção do Trecho Norte do Rodoanel. Será publicada no Diário Oficial do Estado a reabertura da licitação para as obras do polêmico trecho, que terá túneis sob áreas de proteção ambiental. O processo ficou congelado por cerca de cinco meses, após o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Tribunal de Contas da União (TCU) terem paralisado a concorrência em novembro. Com o atraso, o novo trecho de 47,4 km deverá ficar pronto apenas em 2015.
O Trecho Norte será a maior obra viária da gestão Geraldo Alckmin (PSDB) e vai completar o anel rodoviário ao redor da Grande São Paulo. O objetivo é poder aumentar a restrição de caminhões que hoje têm de cruzar a Região Metropolitana para ir para o interior ou o litoral, o que melhoraria o tráfego em cidades como São Paulo, Guarulhos e ABC e diminuiria a carga de poluição no ar. Os Trechos Oeste e Sul já estão operando. O próximo a ficar pronto deverá ser o Leste, em 2014, que está em obras desde o ano passado.
O custo total do Trecho Norte será de R$ 6,5 bilhões, divididos entre governo estadual (R$ 2,8 bilhões), financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID - R$ 2 bi) e governo federal (R$ 1,7 bilhão). Só as obras vão custar R$ 4,9 bilhões e serão dividias em seis lotes. Cada empresa poderá ganhar até dois diferentes. "Esperamos aumentar a concorrência com esse modelo", afirma Laurence Casagrande, presidente da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), empresa estadual que está gerenciando o processo.
O valor restante será gasto com desapropriações, reassentamento de famílias, supervisão de obras e outros serviços. A entrega dos envelopes da licitação deverá ser feita no dia 15 de maio.

Fonte: ESTADÃO.COM.BR

Hospitais da zona norte ficam sem médicos de novo

Anamaria Rinaldi
do Agora
Pacientes que procuraram hospitais estaduais na zona norte não conseguiram ser atendidos por falta de médicos. Ontem, o Hospital Geral de Vila Penteado estava sem pediatras e clínicos gerais.
Quem buscava atendimento era encaminhado para o Hospital Municipal de Pirituba, onde a espera chegava a cinco horas.
No sábado, o da Vila Nova Cachoeirinha também não tinha pediatras.
Este não foi o primeiro final de semana com problemas nos hospitais da região.
Em março, o Pronto-Socorro Municipal 21 de Junho chegou a suspender parte do atendimento.
Segundo pacientes, o problema de falta de médicos no Hospital de Vila Penteado acontecia desde a madrugada.
A recepcionista Luciene Montenegro da Silva, 34 anos, chegou às 5h30 com a mãe, que estava com formigamento em todo o corpo. Até o meio-dia, ela ainda não havia sido atendida.
"Uma funcionária disse que três médicos estavam dormindo", afirmou.
Resposta
A Secretaria de Estado da Saúde informou ontem, por meio de nota, que o Hospital Geral de Vila Penteado tinha 15 médicos ontem, sendo dois pediatras e dois ortopedistas.
"Assim como qualquer PS, a unidade prioriza o atendimento de casos graves e urgentes de pacientes com risco de morte", disse.
A pasta afirmou que o hospital não nega atendimento e que a opção de procurar outros serviços da região é colocada como alternativa.
O hospital tem concurso para contratar mais 79 médicos. Sobre a queixa de que médicos estavam dormindo, a secretaria diz que vai apurar a situação.
A pasta disse ainda que não faltam médicos nas unidades de Taipas e de Vila Nova Cachoeirinha.
"Os dois hospitais tiveram um aumento atípico de 30% nos atendimentos de casos de emergência neste final de semana", afirmou.
A secretaria disse também que as duas unidades dão prioridade a casos mais graves.
Já a Secretaria Municipal da Saúde afirmou que ontem a AMA Pirituba apresentou "aumento substancial no número de atendimentos" em virtude do encaminhamento feito por outras unidades.
O quadro de funcionários, disse, estava completo.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

RODOANEL: COMISSÃO PEDE EXPLICAÇÃO SOBRE DESAPROPRIAÇÕES


A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal aprovou nesta quarta-feira um requerimento de autoria do vereador Francisco Chagas (PT) que pede esclarecimentos à Secretaria Estadual de Logística e Transportes e à Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) sobre a desapropriação das famílias atingidas pela construção do Trecho Norte do Rodoanel.

Segundo Chagas, é "precária" a comunicação entre o Estado e a Prefeitura, demonstrando o "descaso" do governo de São Paulo em relação aos demais agentes envolvidos na obra viária. Diante disso, argumentou ele, até o momento é desconhecido o tratamento que será dispensado às famílias que residem na área do futuro Trecho Norte.

"Realizamos cerca de dez audiências públicas no ano passado, e em todas elas houve o comparecimento de autoridades municipais e da Dersa, mas só ocorreram promessas de que as informações sobre as desapropriações chegariam às mãos das famílias, o que até agora não aconteceu. Ninguém sabe para onde vai, quando será retirado e quantas famílias serão removidas", disse Chagas.

Ainda de acordo com o vereador, existem casos em que uma única residência abriga até cinco famílias, então o cálculo da Dersa que fala na remoção de 5 mil famílias pode estar subestimado. "Você pode multiplicar isso por cinco. Podemos ter até 25 mil famílias sendo retiradas daquela área sem garantias de que terão uma nova habitação", acrescentou.

Na última semana, a Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente aprovou a realização de uma nova audiência pública sobre o Trecho Norte do Rodoanel Mário Covas, em data ainda a ser marcada, para discutir, entre outros assuntos, o destino das pessoas que serão desapropriadas pela obra.


terça-feira, 3 de abril de 2012

Falta de infraestrutura e de planejamento preocupam quem mora na Cachoeirinha



Bairro da Zona Norte paulistana tem 143 mil habitantes. Área da Serra da Cantareira que ainda existe na região deve ser desmatada para a construção da parte norte do Rodoanel.

Publicidade

Postagens populares